Skip navigation

Category Archives: pessoal

Está no ar desde o início de junho a página do ponto de cultura Olha o Chico. A página foi criada dentro do Estúdio Livre e foi pensada para ser um meio de divulgação do conteúdo produzido pelo ponto, já que não basta produzir e deixar solto pela internet, é preciso divulgar!

O endereço da página é http://estudiolivre.org/olhaochico e lá estão disponíveis a descrição das atividades realizadas pela Olha o Chico e as músicas já gravadas pelo ponto. Destaco a música “Cais do Rio“, composta pela Mira Dantas, que foi quem cuidou da diagramação da página e também tem um bela voz.

O processo

Lá começamos a trabalhar em três frentes: áudio, vídeo e páginas wiki. Duas pessoas ficaram capturando umas músicas que estavam gravadas no MD e publicando no acervo do Estúdio Livre. Outras duas se dedicaram a editar umas fitas de vídeo no Cinelerra. E a Mira Dantas ficou editando a página do ponto no Estúdio Livre.

Ela nunca havia diagramado páginas para web antes, mas foi pegando rápido os macetes do wiki e alguns comandos html. O auge do aprendizado foi a criação de uma tabela. A Mira perguntou se era possível fazer uma tabela no wiki, eu respondi que dava pra fazer, mas que não ficava muito boa e fiz uma tabela usando os comandos do wiki. A tabela não agradou, então ela perguntou se tinha como fazer com html. Eu disse que dava pra fazer, mas que era muito trabalhoso e seria melhor colocar as informações como texto plano mesmo. Então ela insistiu e eu mostrei como montar uma tabela com comandos html. Em minutos, ela montou uma tabela enorme com um emaranhado de códigos html misturados com códigos wiki!

Anúncios

painel fortaleza

Tô disposto a reativar esse blog. Vou começar com uns links, depois escrevo sobre as oficinas que eu venho fazendo em Alagoas e Sergipe e também sobre umas produções em vídeo e áudio.

 Tô usando o Gallery do MetaReciclagem pra colocar as fotos das Oficinas. O endereço do meu álbum é http://metareciclagem.org/gallery/v/Wille/

Fiz um flickr, mas lá tem a limitação de só poder organizar as fotos em três albuns, então preferi ficar com o sistema metarec que é mais livre!!!

 Uso também o http://links.metareciclagem.org que é onde eu guardo meus sites favoritos. Meus links estão na página http://metareciclagem.org/links/bookmarks.php/wille.

Há muito tempo, acho que lá pelo ano 2000, eu já ouvia falar do Linux, um sistema operacional alternativo ao ruindow$ que eu sempre via nas bancas de revista. Naquela época, eu ainda não tinha conhecimento sobre o que era software livre, mas já sentia vontade de experimentar o Linux, principalmente porque nunca estava satisfeito com o desempenho do ruindow$ no AMD K6-II que eu tinha. No entanto, o medo foi maior e eu não cheguei a comprar uma daquelas revistas que traziam o CD do Linux.Passados alguns anos, eu já estava na universidade, já havia conhecido pessoas do movimento pelo software livre e já tinha perdido o medo. Quando comprei um computador, decidi usar apenas o Linux. O vendedor da loja me chamou de louco quando eu falei que queria que meu computador fosse entregue sem ruindow$ no HD, mas eu segui em frente…

Assim que o computador foi entregue em minha casa, instalei o Fedora Core 4 sem dificuldades. O conhecimento que eu tinha de Linux era quase nenhum, no entanto a ideologia do software livre me fez seguir em frente e fui aprendendo a utilizar o sistema e superando os problemas que apareciam.

Na mesma época em que eu comprei o computador (agosto de 2005), participei de uma oficina de produção multimídia em software livre realizada em Aracaju pelo projeto Pontos de Cultura do Ministério da Cultura. Há algumas semanas, eu havia começado um curso de iniciação ao audiovisual num ponto de cultura daqui e a oficina fazia parte da programação desse projeto. Foi aí que conheci toda a ideologia presente na construção do projeto Pontos de Cultura e passei a admirá-lo bastante a partir de então.

Depois da oficina, continuei aprendendo mais sobre o Linux… Sempre que tinha alguma dúvida, eu procurava ajuda na comunidade da Fedora Core Brasil ou no Google mesmo. Em pouco tempo, eu já estava compartilhando o conhecimento que eu tinha e ajudando outras pessoas com dúvidas na utilização do GNU/Linux e de outros softwares livres.

Meses depois, participei do Encontro de Conhecimentos Livres em Cachoeira/BA onde foram realizadas oficinas de vídeo, áudio e gráfico em software livre e também de metareciclagem, mas dessa vez com mais tempo e muito mais conhecimento compartilhado.

E assim o pinguim virou um grande companheiro…

Agora eu tô de férias. Tinha uma lista de livros pra ler e muitos planos… mas como o próximo semestre da UFS vai ser uma moleza, vou poder deixar pra depois.

É apenas com isso que inicio esse blog…